sexta-feira, 1 de abril de 2011




Quando vens e me falas assim, desse jeito, bem baixinho. Desse modo apaixonado e derretido, completamente concentrado. Com as mãos trémulas e a respiração ofegante. O rosto firme e afastado de qualquer movimento paralelo e exterior. Com os olhos a brilhar e fixos em mim. O coração acelerado e a voz tremida e envergonhada. Aquela ânsia nítida de quem quer que seja aceite aquilo que diz. É aqui, mesmo aqui e ,exactamente, desta maneira que o meu coração fica pequenino, tão pequenino que cabe na ponta do meu dedo!

6 comentários:

  1. ohhh *.*
    isto é mesmo um doce, como tu Maria Joana !

    ResponderEliminar
  2. é por isso que já não me importo de cair, vou cair muitas vezes durante a vida e por diversos motivos, mas vou levantar-me sempre de cabeça erguida, sem vergonha e com força para lutar. porque tenho que gostar de mim, gritar "sim" aos "não's" que a vida me disser e passar por cima. não me importo de cair, só não quero ficar no chão de cabis baixo e sem forças.

    ResponderEliminar
  3. eu e qualquer pessoa que pense assim (:

    ResponderEliminar
  4. e o que eu adorava ter-te como companhia até la, és sempre tão linda!

    ResponderEliminar
  5. o meu coração é que não chega pra tanto, ando uma babada *.*

    ResponderEliminar
  6. Quantas e quantas, sou da mesma opinião. Faz parte (:
    Gostei deste texto*

    ResponderEliminar