segunda-feira, 11 de abril de 2011

JS

Agora? Agora só queria estar aqui a escrever e a olhar para ti, sentado na minha frente. Só queria ter de te dizer: "Espera só um bocadinho, está quase!" quando me perguntas: "Vamos dormir?". Não queria ter de estar sozinha a pensar em ti, a sentir a tua falta e a absorver cada uma das tuas mensagens que acabaram de acabar, porque adormeceste. Não é justo! Eu não tinha que me despedir de ti sempre, não tinha que ficar sem ti toda a semana, nem tinha que desejar, todos os dias, ter-te comigo. As saudades não matam mas moem. Sabes a que é que me agarro? Às coisas que me dizes ao ouvido, enquanto me abraças, antes de bateres a porta do elevador! São essas coisas, essas frases, essas pequenas palavras que me dão coragem e força para aguentar os dias sem ti. Agarro-me a elas todos os dias, e faço delas companhia quando penso que ninguém fará melhor. Ainda que o mundo não nos facilite a vida, ainda que tenhamos que nos subjugar ao "tem que ser" do costume, ainda que tudo se nos apresente com entrave, ainda assim...eu não vou vacilar. Não quero tremer e, muito menos, abandonar uma luta que também é minha e que não se vence se for unilateral. Eu vou estar aqui como sempre estive, vou saber levar e digerir tudo como sempre soube, e sempre com o amor de sempre. Porque amor, enfim! Amor é amor!

1 comentário:

  1. " É amor, é amor, é amor! Que eu sinto no meu coração.
    É amor, é amor, é amor! É loucura, é entrega é paixão! "

    http://www.youtube.com/watch?v=ZbIcXuf3sVw&NR=1

    ResponderEliminar